jánika, citação dois

15 Mar
15 Março, 2008

Padre Beleza ouve Dadá continuar a enumeração, 21, 30, 70, 643,­ 12987, 16570987, 546872654987246,7 mil novecentos biliões e tantos avos de números ímpares de pecaminosos, afinal toda a gente mesmo aquela por nascer, foi então que ele teve uma ideia brilhante e histórica, aí está, principalmente histórica, não houve um tipo que inventara aquela questão das indulgências e que permitia a gente pagar adiantado à igreja os nossos pecados? pois, se todos os homens pecam nalguma coisa, pronto, até ficava admirado de não ter pensado nisto há mais tempo, Dadá fez que sim com a cabeça e foi logo encomendar ao Inácio da Broa uma barraca a propósito, cinco dias decorridos veio a camioneta com a barraca ás costas tinha um balcão e dois postigos, um para Dadá outro para ele Beleza, ‘o postigo de Dadá servia para receber o valor em dinheiro dos bilhetes respeitantes a cada pecado, com numeração, carimbo e visto (assinatura ilegível) e no outro Padre Beleza fazia o sinal da cruz e acrescentava duas palavras de estímulo, desta forma cada homem podia não só calcular os pecados que deveria fazer durante um, cinco ou dez anos (renováveis) como por fim reconvertê-los por antecipação em numerário corrente ao câmbio do dia, após algumas semanas verificou-se que a barraca já não chegava pelo que foi necessário mandar vir outras, um ano depois nascia ali junto da Gândara dos Olivais uma nova cidade com arranha-céus construídos expressamente para abrigar os inúmeros e diversificados escritórios da organização, afinal Padre Beleza tinha descoberto o ovo de Colombo e toda a humanidade poderia para o futuro legalizar permanentemente os seus pecados,

Vitório Káli, Jánika, Círculo de Leitores, 04.1981, páginas 66 e 67

Tags: , ,
0 replies

Leave a Reply

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

deixar uma resposta

© 1999.2017 porta VIII. todos os direitos reservados. alimentado pelo wordpress | alojamento por oitava esfera
%d bloggers like this: