que atrasos!

04 Set
4 Setembro, 2010
le magazine littéraire, n.º 495

le magazine littéraire, n.º 495

O atraso é tanto em algumas leituras que só hoje terminei a leitura da revista “Le Magazine Littéraire” n.º 495, Março 2010 e graças ao facto de ter havido atraso na consulta do meu filho.

É um número que foi comprado unicamente pelo dossier especial sobre Fedor Dostoïevski que se revelou uma boa surpresa.

Existe um bónus que é um conto inédito de Vladimir Nabokov, mais conhecido certamente pela sua obra “Lolita”.
O conto chama-se “Le Mot” e termina com esta frase:

Mon Dieu! L’aube hivernale verdit à la fenêtre, et je ne me souviens pas de ce j’ai crié…

Traduzido do russo por Bernard Kreise, Gallimard 2010

O dossier especial começa com uma grande frase de Paul Léautaud (1872-1956) que terá dito antes de morrer “Agora, deixem-me em paz.”:

Grand écrivain, si on veut, mais écrivain à ne pas lire, par hygiène intellectuelle.

Paul Léautaud

A obra de Fedor Dostoïevski é-nos necessária “apesar de tudo.”

François Aubel e Alexis Lacroix, “Le Magazine Littéraire” n.º 495, página 58

acaba por ser a conclusão única a obter da obra única de Fedor Dostoïevski.

No artigo “Ressuscitando Cristo” por Jean-François Colosimo temos em saudável confronto dois autores que adoro (Fedor Dostoïevski e Friedrich Nietzsche).
O artigo começa simplesmente com:

«Dieu est mort», affirme Nietzsche. «Entre la vérité et le Christ, je choisirais le Christ», répond Fedor Dostoïevski.

“Le Magazine Littéraire” n.º 495, página 80

Foi uma leitura que me encheu as medidas – completamente.

Tags: , , , ,
0 replies

Leave a Reply

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

deixar uma resposta

%d bloggers like this: