Archive for category: escritos

escrevo

12 Dez
12 Dezembro, 2017

Escrevo
em avulso,
por grosso.
Assim e assado!

Escrevo palavras
açucaradas,
azedas,
insossas,
mas nunca salgadas.
O sal é sagrado.
Beatifica-me o corpo
e o espaço.

Escrevo palavras
planas,
convexas,
côncavas,
mas nunca espelhadas.
O espelho é cópia.
Reflecte-me o real
e o virtual.

Sombras de beatas.

Escrevo um sim.
Escrevo um não,
mas nunca um talvez.
Se não estou tramado
com a indefinição.

scat noir encyclopaedia

04 Dez
4 Dezembro, 2017

O livro Scat Noir Encyclopaedia teve hoje o seu lançamento. Na capa está em exibição um dos meus rabiscos e no interior um texto.

É uma boa prenda. O livro pode ser adquirido seguindo este link.

honey bee

18 Nov
18 Novembro, 2017

‘Honey bee do you want make love?’
‘Hell NO! I don’t want to spend more time around the stove.’
‘Ah! What! So…’
‘I want sex, wild sex…’

revista amanhecer, 2017

14 Nov
14 Novembro, 2017

Tenho colaborado com pequenos textos para a revista Amanhecer da Escola Secundária de Barcelos. Este ano um dos textos tinha duas imagens e uma delas foi suprimida – lapso, gralha ou omissão deliberada? Ainda não sei.

A primeira imagem:

like

E a imagem, simples, singela, elegante, que se desvaneceu:

the finger

Estou desiludido. O texto perdeu todo o seu significado.

olha-me isto!

09 Nov
9 Novembro, 2017

– O que está a fazer agora?
– Agora estou a falar consigo.
– O senhor está a gozar comigo?
– Nem pensar nisso. E agradeço que o assédio sexual termine já.
– Assédio…
– Sim, a senhora está a dizer que estou a gozar consigo. Ora isso é realmente assustador e ilegal.
– O senhor gosta mesmo de desconversar.
– Tenho de o fazer. É a única forma de me manter são. Com o dinheiro que vou gastar no psiquiatra ele vai conseguir comprar um Ferrari.
– Mas o senhor está na brincadeira? Olhe que eu meto-lhe um processo.
– Lá estão as insinuações sexuais. A senhora nem pense que eu lhe deixo meter alguma coisa nos meus orifícios. Olha-me esta!

sobre lol

22 Out
22 Outubro, 2017

Escrever sobre, com e para lol tem sido apenas um exercício higiénico. É algo escrito ao estilo comer batatas fritas – sem stress, nem finesse; que pretende ser sério e/ou divertido ou talvez não. Uns episódios serão mais interessantes outros nem por isso. Se por vezes é uma história que inspira uma imagem, outras é uma imagem que solicita algumas palavras.
Neste processo é sem dúvida Mercie Pedro E Silva a pessoa, a alma, que me permite ir mais além. Graças a ela tenho a minha versão da história, muitas vezes rude, e outra história criada por ela que consegue sempre ficar mais “limada”.

le scat noir #228

01 Out
1 Outubro, 2017

lsn #228

As you might imagine, putting out a monthly journal such as LSN requires many man-hours (that may sound sexist but the alternative sounds like crap), i.e., hours of intense labor, stress, irritation, befuddlement, blood, sweat, and farts.

September’s “Cryptlipo” issue marked our eleventh month as “the only free journal of its kind in America.”
Now, with number 228 heralding a year of digital thrills, LSN becomes “the only journal of its kind in America.”

That still says a lot.

from Black Scat Books

Dig in: http://blackscatbooks.net/le-scat-noir.html

Como sempre, fico orgulhoso por estar representado no LSN.

fujam, vem aí a saúde

22 Set
22 Setembro, 2017

Após entrar no parque da cidade de Barcelos fui ultrapassado por algumas pessoas que fugiam esbaforidas, suadas, coradas. Uma chocou contra mim. Aproveitei e perguntei-lhe a razão daquela correria. ‘Ora essa, é por causa da Saúde,’ respondeu com um ar de surpresa, tresmalhado com ofensa. Olhei por cima dos ombro e vislumbrei mais pessoas a fugirem. Não vi nada parecido com a Saúde. Não obstante, com algum receio iniciei a fuga.

esquinas nas cidades

26 Ago
26 Agosto, 2017

Há pessoas que não gostam de esquinas nas cidades. Existe outro tipo de esquinas, mas aqui e agora apenas falarei das esquinas das cidades: grandes ou pequenas, sujas ou limpas, luminosas ou escuras. Eu adoro uma bom ângulo de rua. Deve ser uma das melhores coisas que há nas cidades. Uma esquina tem algo de mágico, de perturbador, de enganador. É na esquina que acontecem reencontros surpreendentemente bons ou amaldiçoadamente maus, despedidas doces e amargas, choques e colisões, emoções e convulsões. Sem esquinas só existiriam rectas longas e obtusamente infinitas, aborrecidas.
Além de que numa recta nunca conseguiria me esgueirar, mas numa esquina isso é possível e logo ali ao virar da esquina – onde estou? fugi.

i wrote you a beautiful poem

06 Ago
6 Agosto, 2017

English version:
l wrote you a beautiful poem
that I tore in pieces.
You can possess my body,
But never the soul.

Chinese version:
我寫你一個美麗的詩
我撕毀了成小塊。
你可以擁有我的身體,
但從來沒有靈魂。

© 1999.2018 porta VIII. todos os direitos reservados. alimentado pelo wordpress | alojamento por oitava esfera