artigos etiquetados por ‘corpo’
opiniões
15.04.2015arquivado em: DiaRiuM 0

Hoje acordei verdadeiramente cínico, sem paciência para tudo e mais alguma coisa. Ou fiquei neste estado depois da não ingestão do pequeno-almoço: uma questão de pormenor. Também me recordo que estou desiludido com as últimas leituras que efectuei; quando um livro não permite ostracizar durante algum tempo a rotina para que é lido?

que qualidade se pode exigir à batata?
24.06.2014arquivado em: DiaRiuM, TiNTa FReSCa 0

É mais que sabido que a ingestão não moderada de álcool acarreta graves consequências, nomeadamente ao nível da performance sexual. Não existe margem para dúvida que o consumo de álcool diminui a coordenação motora, afectando as aptidões perceptivas e cognitivas, e, pois claro, a capacidade de pressão.

haja ânimo
04.03.2014arquivado em: DiaRiuM, TiNTa FReSCa 0

Todos os dias eles subiam a mesma escada; encontravam, logo no topo, assim de rajada, enclausurado na vitrine de sempre, o mesmo cartaz com os dizeres “Haja Ânimo”.

a transformação
30.12.2012arquivado em: DiaRiuM, TiNTa FReSCa 0

Hoje pela madrugada dentro estava com os pés completamente gelados e o resto do corpo a tremer que nem decrépitas bandeiras de Portugal penduradas nas varandas ao sabor do vento. Quando o frio começou a subir pelas canelas e a alastrar pelos membros inferiores temi pela saúde do meu pénis e dos meus exuberantes testículos.

david soares, uma entrevista
04.11.2012arquivado em: DiaRiuM 0

É com imenso prazer que publico a entrevista realizada a David Soares, no dia seguinte a ter sido premiado na edição deste ano do Amadora BD, com o Prémio Nacional de Banda Desenhada para Melhor Argumento de Autor Português pelo livro «O Pequeno Deus Cego» (uma edição Kingpin Books, desenhado por Pedro Serpa).

a satisfação
15.06.2012arquivado em: DiaRiuM 0

Deitado de costas, braços atrás da cabeça, apoiado por uma almofada, olhava para um lindo pénis, se não for o próprio a pensar isso quem seria, certo?, ali ao alcance da mão, que à menos de 13 segundos tinha ficado mais que saciado, ainda teso, impaciente a bolsar esperma, perpendicular ao umbigo, sabendo que a […]

lapdance 1.01
05.04.2012arquivado em: DiaRiuM, TiNTa FReSCa 0

Num abrir e fechar de olhos LapDance chegou ao destino. Claro que para quem tem dois dedos de testa, enfim, para qualquer entendedor mediamente inteligente LapDance nunca fechou os olhos; isso seria o convite ao suicídio. É um sujeito doido, até desleixado, mas não kamikaze. O que interessa para a nossa história é o facto de que viajou mais rápido do que uma lesma vítima inocente da toma de viagra.

lapdance 1.00
31.01.2012arquivado em: DiaRiuM, TiNTa FReSCa 2

LapDance encontrava-se sentado no seu reluzente sofá de couro, nádegas nuas placidamente pousadas numa toalha do Neco – detestava ter as nádegas coladas ao couro. Para bem da verdade LapDance estava praticamente nu, exceptuando ainda ter colado ao corpo um farrapo, que com esforço alguém poderia dizer ser uma velha camisola do clã benfiquista e que era uma segunda pele, a desbotada estampagem tornava os olhos da águia horrivelmente tristes; meias rotas nos hálux por unhas grossas, afinadas que teimavam em rasgar a malha, completavam a parca indumentária.

  • copyright © 1999.xxxx porta VIII. all rights reserved | todos os direitos reservados.
  • porta VIII é corajosamente alimentado pelo wordpress | alojamento por oitava esfera
são regularmente gastos na produção e manutenção deste blog uns bons pedaços de caldo, suaves e frutadas cervejas.